Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Verdes, jovens e maduros

Como todo mundo que compra vinho em supermercado deve ter percebido, de uns anos prá cá houve um aumento significativo na oferta de bons vinhos portugueses a bons preços. As razões podem ser várias, desde a crise na Europa até a melhora na percepção de que vinho português pop pode ser mais do que Dão, Periquita e Mateus. Essa percepção vem sendo (re)construída pelos produtores e importadores, talvez por necessidade, e nós saímos ganhando com isso. Eu já dei a largada. Nunca entendi por que o brasileiro, e o carioca em especial, nunca foi ávido consumidor de vinhos verdes portugueses. Desconfio que é por causa do péssimo nome dessa denominação de origem que remete, para nós, a um produto que não está pronto, não está maduro. Uma pena, pois tratam-se de vinhos que são tão bons para nosso clima que até a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes percebeu isso e está promovendo sua divulgação por aqui.  Outro dia provei sete deles e saí inebriado com a versatilidade e frescor d…

Últimas postagens

38 hambúrgers em uma semana no UOL Burger Fest 2016

A tecnologia e o negócio da comida na nova sociedade

Dividir para conquistar também na cozinha?

Cursos da Associação Brasileira de Sommeliers

Meus restaurantes no Rio

M, de Maionese

Elvira, Seu Miguel e um lindo penteado

Estragando crianças e consertando equipes de trabalho. Quatro histórias com vinho e cerveja

Três Uvas e um Enigma

Veja Rio Comer & Beber 2014