cool hit counter

Artigos

Receitas

Entrevistas

Restaurantes

Livros

Vinhos

Degustações


19.9.14

Sete dias, sete hamburgers - Dia 4 - Boteco D.O.C.

Confesso que quando entrei no Boteco D.O.C. em Laranjeiras eu estava querendo matar um. Além da fome negra das três da tarde, eu tinha levado uma hora no trânsito para andar menos de 10km. Pedi logo um chope para relaxar enquanto esperava uma mesa pois a casa estava cheia.
Casa simples, sem projeto de arquiteto, provavelmente decorada pelos próprios donos com LPs e garrafas de cerveja pelas paredes. Trilha sonora bacana, serviço meio amador, afetação zero, charme abaixo de zero.
Sentei rápido e olhei o menu só por curiosidade. Cardápio enxuto, simples mas com algo mais. O ambiente e o menu pareciam de lugares diferentes. Pratos como Bobó no copinho e Moqueca thay de linguado, não são exatamente comida de boteco. Mas devem ser bons pois eu era o único comendo hamburguer e batatinhas.
Hamburguer é apenas uma forma de dizer, na verdade são três mini-hamburgers no pão de parmesão com ketchup caseiro, cheddar e cebolas caramelizadas. As batatinhas são assadas e fritas e acompanhadas de allioli com manjericão.
Não deixa de ser curioso que uma casa com a cara que tem e o nome de Boteco sirva um hamburguer assim, tipo delicado, bem montado e apresentado. Mas olhando os outros pratos servidos nas mesas, vi que esse é o padrão mesmo. Tudo com boa apresentação, bem melhor do que o visual da casa. O site diz que esse boteco tem um chef que estudou no Lenôtre em Paris e trabalhou em alguns restaurantes bacanas no Rio. Tá explicado.
O que não tem explicação foi servirem meus hamburguers com o pão frio. Imperdoável. Principalmente porque é você que fecha o sanduíche. A segunda impressão do prato não foi boa. Mas a terceira foi. O hambuguer é bem legal. Não tem molho secreto nem ingredientes mirabolantes. É um bom hamburguer caseiro bem feito. Mas de novo a carne  não é protagonista do sanduíche. Embora com algum tempero e bem feita, o ketchup e a cebola dominam os sabores. Estou começando a achar que o meu entendimento sobre o que é um bom hamburguer está defasado já que as novas hamburguerias parecem valorizar muito mais o que vai em cima da carne do que ela própria. Acho esquisito isso.
As batatinhas são ótimas, vieram quentinhas e crocantes, e com o allioli de manjericão acompanharam muito bem os mini-hamburguers.
Passei o almoço inteiro pensando no motivo de se optar por fazer um modelo mini e não um de tamanho normal. No lado da cozinha talvez complique um pouco montar três peças pequenas, mas do lado do cliente facilita comer e fica bonito no prato.
Esse foi o mais caro dos hamburguers até agora. Puxado pelas batatinhas que custam os mesmos R$ 19,00 dos mini-hamburguers, com dois bons chopes da casa e café, o almoço saiu por R$ 64,00. É caro, mas descontando o ambiente totalmente sem charme, é bom. Até quero voltar para provar outros pratos já que ninguém vive só de hamburguer, nem eu, nem o Boteco D.O.C.

Marcadores: ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home