cool hit counter

Artigos

Receitas

Entrevistas

Restaurantes

Livros

Vinhos

Degustações


9.1.07

Lulu

O Lulu é mais um caso típico de restaurante que, de tão perto de casa, a gente sempre deixa para outro dia. Outro dia finalmente caiu na terça feira passada.
Instalado na esquina da Lopes Quintas com Visconde de Carandaí – rua onde já estiveram o Allons Enfants, o Mistura Fina Bistrô (onde fiz meu primeiro jantar numa cozinha séria, mas isso é outra história) e o Bife de Pedra – a casa onde está o Lulu foi originalmente montada com outro nome e outros proprietários, até que foi assumida pela Lelena César - que não sei se ainda está lá - e pela Nick Cartolano. Não conheço nenhuma das duas pessoalmente, mas a Lelena foi craque na reformulação do menu do Gula Gula há alguns anos que, sem perder sua identidade, amadureceu e evoluiu muito nas suas mãos.
O restaurante tem três andares, no térreo há um estar - que em português é lounge - e um bar. No primeiro piso um salão com uns quarenta lugares e na cobertura um terraço ao ar livre com outro bar que em uma noite fresca, o que não era o caso desse dia, deve ser muito agradável.
No Lulu, a comida pode ser descrita como “italiana moderna mas nem tanto”. O menu tem algumas entradas tradicionais como vitello tonnato e carpaccio e outras como foie-gras com porcini e camarões ao limão e capim santo. Os pratos começam com ostras, massas frescas e vários risottos e continuam com ossobuco, pato e até um cabrito que tem que ser encomendado de véspera.
Já no couvert nos repreendemos mutuamente por ter demorado tanto a visitar o restaurante. Pães e grissinis feitos na casa, alho assado inteiro e um tomatinho cereja muito bem temperado fizeram sucesso. A caipivodka bem feita e o serviço atento completaram a boa impressão inicial.
Talvez, para quem goste de comer mais leve, os pratos principais do Lulu não façam tanto sucesso. Foi o caso de minha mulher, que acabou pedindo duas entradas; um excelente tartar de legumes com queijo de cabra – o melhor prato da noite – e uma polenta de batata com ovo, shitake e azeite de trufas muito simples e por isso mesmo difícil de ser tão saboroso como estava. Eu, depois de me fartar com o alho assado e a foccaccia do couvert, pedi um confit de pato com purê de batata-baroa que só poderia estar melhor se o prato fosse maior. Fiquei com gosto de quero mais. Completamos o jantar com um sorvete de Nutella e outro de creme com cafe espresso acompanhados de duas taças de Chandon Brut.
Aqui faço uma pausa nos elogios para reclamar do preço cobrado pelo espumante: R$ 14,00 cada tacinha, de Chandon! Acho um abuso o que em geral os restaurantes cobram por bebidas em taças. Duas dessas pagam o custo da garrafa toda. Se fosse mais barato um pouquinho tenho certeza que venderiam mais vinho, ainda mais com os equipamentos que existem hoje para conservação de garrafas abertas.
Desabafo feito, no final o bom jantar no Lulu custou pouco mais de R$ 200,00, o que nos pareceu justo, estava tudo bastante bom (com exceção do preço do espumante, claro).
Difícil encontrar um restaurante italiano com o perfil do Lulu por aqui. Sua comida é tradicional sem ser típica, é simples sem ser óbvia e é saborosa sem abusar de temperos. Talvez peque pelos pratos um pouco mais pesados do que estamos acostumados, mas, para nós que moramos perto, é só mais um motivo para ir a pé abrindo o apetite e voltar fazendo a digestão.
Lulu
Rua Visconde de Carandaí, 2
Jardim Botânico – 21 2294.7830
Manobrista e estacionamento rotativo em frente

Marcadores:

3 Comments:

Blogger A Taste in Heaven said...

Paco, seu blog é parada obrigatória pra mim. Adoro as informações, a forma inteligente como descreve as pessoas, os lugares... Enfim, gosto muito de ler as novidades por aqui. E certamente, visitarei o restaurante Lulu na minha próxima viagem ao Rio.

Feliz 2007!

Vivianne

9/1/07 23:30  
Anonymous Roberta Malta said...

Delícia! A polenta me deixou com água na boca. Melhor só com a com roquefort do Mauro Jr. (chef respeitadíssimo em Mauá). Qq dia passo na sua casa para irmos juntos ao Lulu. beijo.

10/1/07 13:10  
Anonymous PF said...

Paco,
"que em portugues é lounge" foi sensacional!
Lembra que na noite da degustação de cerveja passei em frente à um restaurante que não conhecia? Pois então... era o Lulu. Lembro que voce comentou que sempre pensava em conhecer mas acabava não indo. Ainda bem que foi, finalmente.
Gostei muito do cardápio que voce descreveu. Já estou marcando nosso próximo jantar na Cidade Maravilhosa lá mesmo!

Abraço,
PF

10/1/07 18:28  

Postar um comentário

<< Home