cool hit counter

Artigos

Receitas

Entrevistas

Restaurantes

Livros

Vinhos

Degustações


19.3.07

Vinhos de outono

Foto de Ana WintourQuando falam de vinho, em geral eu calo a boca. Por enquanto, e espero que seja sempre assim, ainda prefiro abri-la para beber vinho do que para falar dele. O que entendo do assunto daria para pouco mais do que uma onomatopéia. Tarefa mais difícil que falar, mas pré-requisito para isso, é conseguir perceber com o olfato, visão e paladar as palavras que o vinho pede que sejam ditas sobre si. É aí que a coisa pega. Quase impossível é tornar uma degustação algo simples, fácil e sem afetações para enoignorantes como eu. Mas isso aconteceu.
Semana passada fui convidado pela Cristiana Beltrão para participar de uma degustação de vinhos de outono, conduzida pelo Célio Alzer, no restaurante Bazzar em Ipanema. A idéia era provar quatro tintos europeus que, de acordo com o Célio, seriam vinhos para um estação mais fresca e seca como o outono. Aqui já posso fazer minha primeira observação: os vinhos eram tão bons que não me incomodaria em bebê-los o ano todo. Mas enfim, os vinhos de outono foram os seguintes:
. Dão Touriga Nacional 2000, Quinta dos Roques (Dão, Portugal)
. Gran Feudo Viñas Viejas 2000, Julián Chivite (Navarra, Espanha)
. Château de Maucaillou 97 (Bordeaux, França)
. Amarone Classico 'I Castei' 99, Michele Castellani (Veneto, Itália)
Uma das coisas que já aprendi é que, para esse nível raso em que me encontro no terreno dos vinhos, é importantíssimo que a degustação aconteça em um ambiente o mais relaxado possível e a degustação no Bazzar foi daquelas harmonizações perfeitas entre a simpática acolhida dos anfitriões e o extenso conhecimento do Célio. Como é que ele consegue guardar na cabeça tanta informação sobre aromas, sabores, uvas, terroirs, donos de vinícolas, madeiras de barricas, etc., e ainda passar para nós tudo isso de forma tão simples, simpática e sem nenhuma complicação? O cara é definitivamente um craque. Algumas vezes quase consegui perceber os aromas que ele citava o que para mim é uma grande evolução. Quem sabe um dia ainda faço isso sem ter ninguém soprando no meu ouvido?
Foi muito bacana poder comparar os aromas e sabores de vinhos tão bons e aprender um pouco sobre suas histórias e porque eles têm as características que o Célio magicamente nos faz perceber. Terminamos a noite se não mais entendidos em vinhos, pelo menos com a boca cheia de novos sabores – frutas secas, terra molhada e couro, por exemplo – e provando dois pratos deliciosos que a Cristiana preparou de surpresa.
Na modesta opinião da nossa mesa, o Gran Feudo foi o vinho que melhor se harmonizou com o bom papo reinante. Não se sabe se foram os aromas, o sabor ou a quantidade nem se o Célio concorda com nossa escolha, mas o espanhol e seus colegas de taça fizeram com que pessoas que mal se conheciam saíssem de lá quase como velhos amigos. Coisas do vinho.

Dia 19 de abril o Bazzar promove outra degustação, dessa vez somente com vinhos top nacionais, mas também com o Célio. Programa imperdível.

Marcadores:

6 Comments:

Anonymous monicab said...

Também não sou apta para falar, por enquanto fico só nas provas. Mas dá certo provar vinhos mais adequados para estação mais fresca e seca como o outono em pleno verão escaldante no Rio?!

20/3/07 12:32  
Blogger Paco Torras said...

Dá sim , Monica. Os vinhos foram resfriados a 16-18 graus e o arcondicionado estava à toda!

20/3/07 14:54  
Anonymous PF said...

Grande Paco,
volto a contrinbuir depois de longa ausência...
Que maravilha de degustação! Pena que não pude provar nenhum deles nesse ambiente gostoso que voce descreveu :(
Espero que tenha sido uma degustação tão prazerosa quanto a nossa de cervejas. Mais chique, com certeza, foi!

Abraço,
PF

20/3/07 18:40  
Anonymous Cris Beltrão said...

Deliciosa foi a mesa de vocês!! Adorei, adorei. Quem sabe no dia do índio a gente não descobre outros aromas, além dos tradicionais "couro" e "frutas vermelhas"? Vai que os tops Brasil têm aromas como cupuaçu, jaboticaba e açaí? Tô doida pra saber! A seguir cenas dos próximos capítulos!!! A propósito, o Gran Feudo vai entrar na carta. Foi disparado o mais votado por todos!

21/3/07 17:01  
Anonymous AnaWinTour said...

Aquela noite foi ótima mesmo, e os vinhos deliciosos.

E enfim, conseguimos conversar melhor - só tinhamos nos visto no lançamento do livro da Luciana!

A MónicaB é aquela amiga (ainda virtual)a quem indiquei o seu blog, lembra que comentei? Ela é um amor e também comenta na Luciana.Quem sabe ela vai na próxima degustação e podemos conheça-la pessoalmente?

Falando nisso, será que a Cristiana vai encontrar esses vinhos "tão brasileiros"? Vai ser o máximo, né?

Bjs em vc e na Cláudia! Ana Luiza

21/3/07 22:26  
Anonymous Roberta Malta said...

Tô morrendo de ciúmes disso tudo!! Pior é que no próximo não vou poder ir, acho que só no outro...
beijo.

22/3/07 00:01  

Postar um comentário

<< Home