Moto

Para quem ficou curioso com o papel que o Luiz Horta comentou que comeu no restaurante Moto em Chicago, eu explico.
Foto do www.firstscience.comO Moto é o concorrente direto do Achatz em matéria de cozinha inovadora. Seu chef é Homaru Cantu, tem 29 anos e é considerado um dos mais arrojados chefs da gastronomia mundial. Ele faz por merecer esse título já que seus “pratos” passam muito longe do que entendemos como pratos em grande parte do mundo conhecido.
No seu restaurante, o chef americano além de criar apresentações e combinações de sabores e texturas inusitados, experimenta coisas como cozinhar com raio laser e adaptar uma impressora ink-jet para imprimir sabores de verdade em papéis comestíveis. Na impressora da sua cozinha ele substitui a tinta dos cartuchos por suco de cenoura ou tomate e o chamequinho por papéis de soja e batata. Outros sabores são impressos com pó de soja, peixe, abóbora, açúcar ou creme de leite e depois fritos ou congelados dependendo do prato. Um dos resultados é esse da foto, um maki de papel impresso com imagens e sabores de shoyo e nori e depois recheado.
O desdobramento natural dessa invenção, já previsto pelo chef, são anúncios em revistas que o leitor poderá comer. Imagine você folheando uma Gula onde num anúncio da Nestlé há grudado um envelope com uma foto de um pudim de leite condensado dentro. Você abre e come a foto que terá gosto do pudim com caramelo, tudo feito com ingredientes naturais, nada de sabores artificiais! Claro que a experiência de provar o verdadeiro pudim será sempre muito mais rica, Cantu ainda não tem essa pretensão, mas se você não gostar do sabor impresso no papel, nem precisa provar o verdadeiro.
No Moto o menu já é comestível, rasgando e comendo o desenho da vaquinha que está lá você vai sentir sabor de filé mignon. Pratos de papel com sabores também já estão no menu do restaurante sempre ao lado de comida tradicional, como uma curiosidade, mas os anúncios comestíveis ainda vão demorar um pouquinho para serem veiculados.
Enquanto isso, inovação por aqui ainda é fazer pizza de filé com fritas ou imprimir o cardápio em papel reciclado, tsc, tsc, tsc.

Comentários

luiz horta disse…
O mais engraçado foi que veio o chef patissier dele, dois anos atrás. Na bagagem trouxe...uma impressora! Não trouxe ingradientes. Imprimiu um doce com uma palmeira na imagem e sabor côco, outro com morango e os sushis.
Roberta Malta disse…
Ainda bem que a novidade aqui são cardápios em papéis reciclados.Acho isso tudo meio sinistro, sei não!
Pedro Mello e Souza disse…
E assim esse pessoal cumpre seu "papel" na gastronomia. Não ocorreu ao cara imprimir um daqueles espaguetes de lula "en su tinta"? Espero que ele respeite pelo menos a área dos copos. Já imaginaram um vinho "tinta"? (desculpe, Paco, não resisti à infâmia).
Joaninha disse…
Achei o seu artigo super interessante. Não fazia idéia que se fizesse algo sequer parecido...
vandinha adams disse…
Coisa estranha :o(

Postagens mais visitadas